É o fim do SEO?

Quantas vezes será que isso já foi escrito nos últimos tempos? Sempre que aparece alguma novidade em media digital, como foi com o crescimento das mídias sociais, alguém vem dizer que o SEO está com os dias contados. Eu sinceramente nunca dei bola pra isso, porque prefiro observar o comportamento do mercado antes de acreditar no que os gurus digitais dizem por aí.

Pois bem, agora apareceu uma notícia que, pela primeira vez, pode mostrar uma barreira para o crescimento do SEO como parte fundamental de uma estratégia de marketing online:

Em “Como o Google está perdendo a batalha contra o SPAM nos resultados orgânicos”, do Washington Post (29/01/2011), conta-se o caso de uma consumidora que comprou uma TV e teve problemas quando foi ligar. Ela foi procurar no Google e viu que só apareciam resultados de lojas eletrônicas, e-commerce, de SPAM e etc, sem conseguir encontrar uma solução para o seu problema.

Aí ela foi no twitter e perguntou para seus seguidores se alguém teve o mesmo problema. Começaram a responder e pronto, em uma hora ela tinha configurado corretamente e agora podia assistir seus filmes numa baita TV LED.

A conclusão do artigo martelou que o excesso de otimização de sites acabou prejudicando a experiência dela com o buscador e que foi mais fácil encontrar resposta no microblog.

Tudo bem que não falaram qual foi a pergunta que ela fez na busca ou se ela também gastou uma hora com outras perguntas semelhantes (tipo: TV led, problemas vídeos TV led, configurar TV led, configurar vídeos led, etc) mas mostra que o crescimento do mercado e a entrada de concorrentes utilizando técnicas avancadas de SEO, assim como a entrada de fraudes, está prejudicando a qualidade dos resultados orgânicos.

Todos sabemos que uma coisa que vale mais que ouro na internet é a confiança.  Sem confiança dos usuários, os resultados orgânicos vão definitivamente morrer ou, no mínimo, perder o já escasso investimento que eles geram para projetos de SEO.

Fato é que esta noticia pode ser interpretada da maneira negativa e da maneira positiva.

O Google vai definhar e morrer aos poucos

Com o crescimento do mercado de SEO, mais e mais websites estarão otimizados e vão começar a usar técnicas não legais para a melhora do posicionamento de seus sites  nos resultados orgânicos. Por outro lado, a equipe de SPAM não vai conseguir bloquear todos os sites que pratiquem as chamadas técnicas Black Hat e os algoritmos dos buscadores não vão evoluir e impedir a presença de sites não relevantes em seus resultados.

Podemos dizer que a receita principal dos buscadores continuará existindo através dos links patrocinados, mas a perda da tal confiança vai ter um forte impacto nela, já que os usuários passarão a usar outros serviços para satisfazer seus interesses.. e um dia o Google morrerá ou será comprado pelo Facebook.

O conteúdo continua sendo rei

Com a entrada de milhares de sites, sendo a maioria de marcas desconhecidas, fica cada vez mais importante ter uma marca forte e um bom planejamento da estratégia de posicionamento dos sites e marcas já existentes e reconhecidos no mercado para reforçar sua presença e  trazer este usuário para sua loja e reafirmar seu comprometimento. Obviamente aqui, mantém-se a máxima de que o conteúdo é o rei (ou imperador ou Chuck Norris, sei lá) porque o conteúdo apresentado deve ser relevante ao usuário e satisfazer suas necessidades.

Por isso, esta última opção é onde se encontra a grande oportunidade das grandes marcas. As pequenas e médias também têm essa possibilidade, obviamente, mas digamos que para as que já tem um determinado reconhecimento,  a tarefa é um pouco mais fácil.

Além disso, esta situação mostra também que o SEO, assim como qualquer outra estratégia, depende muito da confiança e relacionamento que a marca tem com seu público e que é cada vez mais necessário estar atendo aos seus anseios e apresentar uma resposta.

 

E você, o que acha?

Publicado em Marketing Digital Blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*